Vidigueira

A TERRA DE VASCO DA GAMA

Vidigueira é uma vila alentejana pertencente ao distrito de Beja. É sede de município, subdividido em quatro freguesias: Pedrógão, Selmes, Vidigueira e Vila de Frades.

O concelho de Vidigueira fica no coração do Alentejo, na fronteira do Baixo com o Alto Alentejo, entre Beja e Évora. Está delimitado pela Serra do Mendro a norte, o Rio Guadiana a leste e a planície que se estende até perder de vista para sul e oeste.

É neste harmonioso cruzamento de serra, planície e rio, que assenta a diversidade e o caracter excecional destas terras, onde proliferam as hortas, os laranjais, as vinhas, os olivais e os campos de cereais, que dão origem a reconhecidos produtos de qualidade, que projetam o nome da Vidigueira no exterior.

A vitivinicultura e a olivicultura surgem como fatores determinantes da prosperidade económica do concelho, pois assumem a base económica do território. A conceituada excelência das produções de vinho e azeite é responsável pelo desenvolvimento das agroindústrias cujo grau de especialização lhes confere uma função de grande importância no contexto do concelho e da região Alentejo. A qualificação daqueles sectores está ancorada na denominação de origem de produção de vinhos e azeites de qualidade aos quais se juntam outras produções agrícolas, como o queijo, os enchidos, o mel, entre outros.


O Enoturismo reflete-se como uma atividade em franca expansão no concelho de Vidigueira, dotado de adegas com condições para receber os apreciadores dos vinhos e que permitem a visita a espaços de produção, participação em vindimas e provas de vinhos.

Na riqueza histórica do concelho, são notórias as influências da igreja católica. Entre o valioso património da vila de Vidigueira destacam-se a Igreja da Misericórdia, a Igreja de S. Francisco, a Torre do Relógio, a Torre de Menagem e as ermidas de Santa Clara, São Pedro e São Rafael. A vila tem em Vasco da Gama, a quem foi doado o Condado da Vidigueira em 1519, a sua principal figura histórica, que soube como ninguém globalizar e disseminar a aventura da descoberta do mundo.

 

Gastronomia Regional

A herança mediterrânica e a presença civilizacional das distintas culturas que edificaram a história do concelho legaram-nos uma riqueza e diversidade cultural bastante significativas que se refletem também na gastronomia tradicional.

A excelência dos produtos que a terra oferece temperada pelos saberes ancestrais, que fizeram evoluir a famosa gastronomia alentejana, proporcionam uma inconfundível sinfonia de produtos sabores, cheiros e emoções.

O pão, o azeite, o vinho, as carnes e os peixes do rio, associados aos perfumes das ervas aromáticas exaltam e desafiam a mais elevada sensibilidade do nosso paladar e convertem as experiências de degustação em autênticas aventuras intermináveis.

Começando nos petiscos e acabando na doçaria, podemos navegar por entre sopas de peixe do rio, suspirar pelas açordas de alho, deliciar-nos com o borrego à pastora, sonhar com uma boa perdiz ou por uma lebre com feijão branco ou sentir o cheiro e o sabor incomum das cilarcas ou deixar-nos conduzir pelo perfume do pão quente a sair do forno de lenha e para com essa dádiva juntarmos o azeite e deliciar-nos com uma tiborna.

Como nos pode encontrar.

Se quiser conhecer melhor este projecto, estamos aqui para o receber.